quarta-feira, 28 de novembro de 2012

EM ARTE CONHECENDO ROSACEAS

Pesquisa sobre rosaceas
http://3.bp.blogspot.com/_Fdf8bzPlOS8/RpaUIkZgqxI/AAAAAAAAAJY/Z5I5hRnKqS0/s400/MANDALA2.jpg 


http://2.bp.blogspot.com/-bVum2lanNvU/T5Kv9BR3raI/AAAAAAAAEZc/y4Uu1l1lJJ8/s1600/rosaceas01a.jpg
Dois sites youtube sobre mandalas:

 http://www.youtube.com/watch?v=Yp77b9qjV4U 
 http://www.youtube.com/watch?v=dR94NAPBAlU

terça-feira, 2 de outubro de 2012

NÃO PODEMOS OCUPAR O SEU ESPAÇO, ENTÃO CRIAMOS O NOSSO ESPAÇO!

4ª Fase -
A 50ª Tarefa da 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil foi a elaboração de um artigo para a Gazeta do Historiador. O tema era  "Conflitos".

A equipe "Movidos pelo Conhecimento", formada pelos alunos Matheus , Carol e William, pesquisou sobre o SPORT CLUBE GAÚCHO, um clube criado por negros que teve um papel muito importante num período em que os negros eram proibidos de frequentar clubes de brancos.
NÃO PODEMOS OCUPAR O SEU ESPAÇO, ENTÃO CRIAMOS O NOSSO ESPAÇO!

Caxias do Sul é localizada geograficamente ao nordeste do Rio Grande do Sul e recebeu seus imigrantes italianos a partir de 1875.
A imigração italiana foi intensa nessa região.
Quando ouvimos os antigos contarem a história da cidade e lendo algumas obras produzidas, temos a impressão de que Caxias do Sul se alicerçou numa sociedade exclusivamente branca.
Decorrendo algumas décadas de efetiva instalação dos imigrantes italianos, se estabelecem as relações econômicas na então Vila Santa Tereza de Caxias, a estrada de ferro foi inaugurada no ano de 1910, a energia elétrica que chega no mesmo ano e alguns anos depois eclode a primeira guerra mundial fatores importantes para o crescimento da industrialização.
Então duas décadas após a estrada de ferro, especificamente em 1934, é
SPORT CLUBE GAÚCHO
FONTE: Jornal de Caxias, Caxias do Sul, 13/05/1978

fundado o Sport Club Gaúcho, um espaço associativo cultural para pessoas “de cor”, demonstrando dessa forma que existia uma população negra
entre os italianos. Uma recente pesquisa do professor de história, Fabricio Romani Gomes¹ destaca a importância desse clube caxiense. Segundo testemunhos relatados no trabalho de Gomes, “Sob a proteção da Princesa e
de São Benedito”², alguns frequentadores do clube daquele período, afirmam
terem sido discriminados na cidade, sendo proibidos de frequentarem clubes
de brancos. Tudo indica que a ausência de espaço de lazer para os negros, elencou a ideia de construção de um espaço cultural para sua etnia.
A criação do Clube Gaúcho denota a manifestação dos negros em
fundar um espaço cultural para si, visto não serem bem recebidos na sociedade caxiense, subverteram a ordem estabelecida, pois ainda que esses
não tivessem espaço na sociedade, criaram seu próprio espaço cultural, se reconhecendo e se fortalecendo, unindo assim forças para legitimar sua história. Demonstra que os negros também ajudaram a construir a história
de Caxias, quiçá de forma muito mais expressiva do que imaginamos, mas
enquanto não encontramos outras fontes históricas disponíveis, ao menos
temos certeza de sua efetiva existência na cidade no inicio do século XX.
¹-Professor da rede municipal de ensino de Farroupilha-RS.
²- Dissertação de mestrado defendida na Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Conheça melhor os autores da reportagem

Equipe: "Movidos pelo Conhecimento"
Matheus Ferreira Krauchemberg, Carol Duarte, Cláudia Fin e William Maciel Cipriani.


Meu nome é Matheus Ferreira Krauchemberg, 14 anos, estou na 8ª série, na E.M.E.F. Bento Gonçalves da Silva, na cidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul. Gosto muito de estudar historia, química e praticar esportes. Jogo futebol às tardes e pretendo ser jogador quando crescer.
Meu nome é William Maciel Cipriani, 14 anos, estou na 8ª serie na E.M.E.F. Bento Gonçalves da Silva, na cidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, gosto de estudar historia, ciências e adoro ler, sobre todos os assuntos. Nas tardes de segunda-feira eu faço curso de inglês e nas quintas-feiras faço curso de designer gráfico. Pretendo fazer faculdade de Administração e trabalhar no mesmo lugar que meu pai, na assistência técnica.
Meu nome é Caroline Freitas Duarte, 14 anos, estou na 8ª série, na E.M.E.F. Bento Gonçalves da Silva, em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, gosto de ciências e química, gosto de praticar esportes, como o futebol e vôlei e escutar música.
Meu nome é Claudia Cristina Fin, 36 anos, sou professora de história e geografia na E.M.E.F. Bento Gonçalves da Silva. Sou apaixonada pelo conhecimento, motivo pelo qual optei pelo curso de história e filosofia. Gosto de ler e estar com os amigos. Meus alunos são minha paixão e representam pra mim uma renovação diária, estar com eles me mantém sempre jovem, atualizada e, quase sempre, bem humorada, enfim, fui muito feliz na minha escolha.
Equipe aponta o que menos gosta e o que mais gosta na Olimpíada de História

Todos nós gostamos muito de participar desta olimpíada, pois foi uma experiência nova para nós. Ela nos ajudou a descobrir coisas que não sabíamos sobre a história do Brasil, enquanto estudávamos e pesquisávamos os documentos. Não gostamos dos dias escolhidos para a entrega e recebimento das tarefas, acharíamos melhor que fosse entregue no domingo e a próxima fase recebida na terça-feira, assim teríamos mais tempo para discutirmos as questões e a realização da tarefa.

Disponível no site:
http://www.museudeciencias.com.br/4-olimpiada/fases/index/20

REVOLTA DOS COLONOS, A CONSCIÊNCIA DO INDISPENSÁVEL.



4ª Fase -
A 50ª Tarefa da 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil foi a elaboração de um artigo para a Gazeta do Historiador. O tema era  "Conflitos".  A equipe "Presentes da História", formada pelos alunos da 8ª série, Daniela, Vanessa e Gabriel, escolheu uma revolta ocorrida em Caxias do Sul, no período da imigração italiana, durante o século XIX, denominada Revolta dos Colonos. Confira o texto publicado na Gazeta do Historiador:


REVOLTA DOS COLONOS, A CONSCIÊNCIA DO INDISPENSÁVEL.

O Rio Grande do Sul é caracterizado pela sua tardia ocupação em relação às demais regiões brasileiras.No Nordeste do Rio Grande Do Sul,em especial Caxias Do Sul que será protagonista em nossa narrativa,encontramos uma classe de gaúchos, os ítalo- gaúcho- brasileiro ou gaúcho- ítalo- brasileiro,descendentes de Europeus que tiveram um papel fundamental neste processo a seguir.Caxias foi uma colônia imperial e começou a receber os imigrantes europeus na sua grande maioria italianos a partir de 1875.É importante pontuar que Caxias não era uma região despovoada,por aqui os Caingangues ocupavam o território, motivo pela qual era conhecida como “Campo dos Bugres”.Mas havia um interesse em povoar a região com brancos e implantar definitivamente por aqui a civilização.
Estes imigrantes italianos em sua grande maioria eram agricultores pobres que foram atraídos através de propagandas enganosas que foram ao encontro do
Homenagem ao Intendente José Penna de Moraes em 1920. ( à esquerda da imagem, o prédio que hoje fica o atual museu de Caxias do Sul que em 1890 foi sede da antiga intendência)

imaginário italiano.Eles se transferiram para cá com suas famílias no intuito de criar pequenas propriedades agrícolas.Recebiam lotes de terra que seriam de sua efetiva propriedade após o pagamento.Os lotes foram centralizados em núcleos urbanos que cumpriam a administração através dos serviços de Comissão de Terras, que tinha o motivo estratégico de tornar mais fácil o controle sobre os imigrantes.
Entre 1875 até 1890, a relação entre governo e italianos foi conflituosa,nem sempre as determinações governamentais iam ao encontro dos anseios dos imigrantes,mas especificamente no ano de 1890, ano em Caxias foi elevada a condição de Vila Santa Tereza de Caxias,surge a necessidade política e econômica de gestão municipal e o governo estadual vai nomear uma junta governativa
provisória para ocupar os poderes executivo e legislativo.No ano seguinte ocorre a eleição dos conselheiros municipais para desempenhar a função de elaborar as leis.Os escolhidos não agradaram os imigrantes,ocasionando assim um levante que ficou conhecido como a “Revolta dos Colonos”.Os manifestantes se posicionaram de forma enfática contra a escolha e formaram uma Junta Revolucionária apoiada pelo então delegado de polícia Francisco Januario Salerno,que se autonomeia Intendente.Então no ano de 1892,o governo nomeia o primeiro Intendente Municipal e os manifestantes se entregam.As escassas fontes históricas dificultam a compreensão real do levante,mas tudo indica que tenha sido de caráter político e econômico,os colonos queriam ter alguém no poder que agisse de acordo com seus interesses.


Conclusão Histórica


Essa revolta, muito embora não tenha gerado grandes embates, teve um caráter de imposição e subversão da ordem. Tal levante demonstra que tinham consciência de sua importância para a Vila. A história se faz indispensável, pois a análise de fatos como esse, possibilita a compreensão cultural contemporânea de uma comunidade. Atualmente Caxias do Sul, já não é formada por grande maioria branca, descendentes de italianos, por aqui vivem atualmente pessoas de todos os Estados, de toda crença, de toda etnia imaginável, que atrai diariamente várias pessoas em busca da realização do sonho de uma vida melhor. No entanto a nossa cidade continua enaltecendo a supremacia italiana como sendo a única responsável pelo sucesso econômico da cidade.


Atual museu de Caxias Do Sul

Conheça melhor os autores da reportagem

Equipe "Presentes da História". Esquerda para direita: Vanessa Bueno Pereira, Professora Cláudia Fin, Gabriel Muneretto Rech e Daniela de Fraga.


Perfil dos componentes:
Vanessa Bueno Pereira, 14 anos, estuda na Escola Bento Gonçalves da Silva desde os 6 anos, está na 8ª série, seu esporte e assunto favorito é Futebol, nas horas vagas gosta de ler, escutar música e navegar na internet, pretende ser advogada no futuro e seu sonho é conhecer a Espanha. Torce para o Inter, Santos e Barcelona.
Claudia Cristina Fin, 36 anos, professora de história e geografia, é apaixonada pelo conhecimento, motivo pelo qual optou pelo curso de história e filosofia. Quando não está trabalhando, está lendo um bom livro. Seus alunos são sua paixão. Mas o que lhe encanta é seu filho, que renovou sua esperança de um mundo melhor, ama estar com ele, compartilhar todas as coisas ao seu lado, ele lhe traz paz e serenidade.
Gabriel Muneretto Rech, 14 anos, nos momentos vagos joga futebol, mexe no computador e vê televisão. Gostaria de viajar para a Itália e seu sonho de profissão é ser cozinheiro.
Daniela de Fraga, 14 anos, gosta de estudar e jogar futebol. Procura sempre se manter atualizada com o assunto: futebol, torce para o Inter, Barcelona e Espanha. Ama o futebol europeu. Nas horas livres escuta música, navega na internet, caminha com sua cadelinha e joga bola na pracinha. Sonha em ser estilista, arquiteta ou advogada. Gostaria de morar na Espanha e um dia assistir a um jogo do Barcelona x Real Madrid.
Equipe aponta o que menos gosta e o que mais gosta na Olimpíada de História

"O que não gostamos muito na Olimpíada Nacional de História é o tempo que temos para enviar as respostas das questões e concluir as fases, achamos o tempo muito curto com relação ao número de questões e seu grau de dificuldade. E o que mais gostamos é a facilidade de acesso as informações, disponibilizadas pelo Museu de Ciências, para a realização das questões. É a primeira vez que participamos da Olimpíada, e estamos motivados a participar novamente, e poder repetir essa experiência.

Disponível no site:
http://www.museudeciencias.com.br/4-olimpiada/fases/index/20

terça-feira, 10 de julho de 2012

Feira de Ciências

Os alunos estão pesquisando no LIE sobre experiências para a Feira de Ciências. O tema é "Os 3 Rs" Reciclar, Reutilizar e Reduzir.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Dicas do site Educar para Crescer



 Se você quiser saber mais procure no site e bom proveito.

http://educarparacrescer.abril.com.br/

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Plágio - Autoria - Pirataria

Discutindo sobre autoria na Internet

Em sala de aula os alunos foram questionados sobre o plágio na Internet, sobre copiar e colar e sobre autoria.

LIE:
Os alunos assistiram um vídeo, sobre plágio.

Pesquisa na Internet sobre os itens:
- Plágio
- Autoria
- Pirataria
Editor de texto: Elaboração de um texto explicando os itens pesquisados e se posicionando.

video


Profe do Lie Vera E. Medeiros